domingo, 27 de janeiro de 2013

A História da Trupe - parte 7

O ano de 2012 foi significativo para a Trupe... Ela se desliga definitivamente da instituição que a apoiava e torna-se um grupo independente... Com isso, vários integrantes se desligaram e outros chegaram... Novos projetos também foram pensados... Teatro, cinema... Aprofundar as pesquisas do fazer artístico sem uma concepção prévia de estilo... Mergulhar no oceano da criação artística sem amarras...

O primeiro trabalho é o espetáculo teatral O HOMEM COM A FLOR NA BOCA, texto de Luigi Pirandello, traduzido e adaptado por Roman Lopes...

O espetáculo mostra, de maneira poética, a fragilidade da vida humana, frente ao imponderável da vida... Um homem comum, ao descobrir que morrerá em breve, fala com um desconhecido sobre suas alegrias e angústias... Mas será que é realmente um desconhecido?...

Todo o espetáculo foi pensado a partir da ideia do encontro. Na verdade, ele é o primeiro espetáculo de uma trilogia provisoriamente chamada de ENCONTROS. As outras duas peças da trilogia são PONTO DE FUGA, texto de Roman Lopes e ENTRE QUATRO PAREDES, texto de Jean Paul Sartre... As duas estão em fase de preparação, com estreia prevista para o final de 2013...

Essa ideia de encontro trouxe uma proposta de construção do personagem a partir de um encontro entre esse e o ator. O ator não estuda o personagem. Ele o encontra, em um processo de descoberta que o tira do seu universo, colocando-o no universo do personagem. Através de exercícios de esvaziamento do ego e de descoberta do universo do personagem, o trabalho do ator desligou-se da velha forma do decorar e analisar o texto, trilhando um caminho onde aquilo que o personagem diz chega naturalmente à boca do ator, que cede seu corpo e sua voz ao personagem, para que sua existência concreta seja possível. Tudo isso através de um processo de estudo cirúrgico do texto, onde o mesmo é aberto, para que seus componentes invisíveis tornem-se visíveis e, com isso, o ator possa utilizar-se desses componentes no seu trabalho. É como um transplante de órgãos. Só que, nesse caso, o transplante é dos elementos essenciais à existência do personagem. Os elementos visuais (cenografia, figurinos, iluminação) remetem ao universo de Esperando Godot, de Samuel Beckett, uma espécie de homenagem e, ao mesmo tempo, a lembrança de um encontro que não se realizou... Será?

Além de tudo isso, o espetáculo celebra o reencontro de Roman Lopes com o palco, uma vez que ele ficou sete anos se dedicando exclusivamente à direção a Trupe, função agora que é compartilhada com outros integrantes.



FICHA TÉCNICA

Espetáculo: O HOMEM COM A FLOR NA BOCA
Texto: LUIGI PIRANDELLO
Tradução e adaptação: ROMAN LOPES
Produção Executiva e Assistente de direção: FRANKLIN JONES
Apoio técnico: BIANCA NUCHE, CAROLINA ORELLANA e JÉSSICA LEANDRO
Fotos: ADEMIR DE JESUS e ANDRÉ OKUMA
Operação de som e luz: FRANKLIN JONES
Direção geral: ROMAN LOPES

Elenco:

Homem – ROMAN LOPES


Abaixo vídeo com cenas e fotos de um dos ensaios abertos do espetáculo


Com essa postagem, acabamos de contar a pequena, mas intensa história da Trupe Reticências... Agora é o trabalho que continua, com força e paciência, como deve ser todo o trabalho artístico...

Acompanhem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário