quinta-feira, 21 de março de 2013

Mais um pequeno devaneio... Dolorido...


SEU CHORO ME CONDENA

Seu choro me faz mal, mas, como seria diferente?  Eu, ser egoísta que não me contento com meu próprio choro. Condeno-me ao esquecimento porque não quero ser somente eu, quero ser todos. Condeno-me à morte, pois nenhum dos que eu sou, me é realmente.
Ser indigente, condenado. Dor redundante, lastimável... É esse o meu fim? Por que começou? Tira insondável de mim, não se junta aos outros, já não pode, mas seu choro me atormenta, seu suplício me desfaz. Quero acordar e esquecer, mas seu choro me prende ao sono eterno e exasperante, me toma e me carrega.
Arco-íris negro de amargura, sonho árduo e doloroso, seu choro me inquieta, me alerta. Já não quero mais ser eu, vou ser choro, vou ser lágrima, vou ser todos.

Jéssica Leandro

Nenhum comentário:

Postar um comentário