domingo, 15 de dezembro de 2013

Ensaios de uma busca - parte 12

Antes tarde do que nunca... O texto abaixo é um reflexão feita pela Jéssica em um dos nossos ensaios... Já perdido no tempo... Mas como as reflexões permanecem, vale a pena dividi-lo com todos...

RETROCESSO

A atualidade vivida no campo artístico em geral tornou-se algo copiado e superficial, não há mais a pulsão, a entrega ou a perda da consciência na tentativa de adquirir a mesma. Com isso, e devido a isso, o processo torna-se praticamente imutável. Pensando em Nietzsche, acho um ator da antiga tragédia grega reconheceria nossos grandes poetas como verdadeiras estátuas. Isso porque essa camada superficial não permite que haja a real entrega, a perda do ser e o encontro com o personagem.
O coro representava a alma do teatro grego, mas isso só pode ser entendido como algo mais amplo e profundo, algo que não cabe mais no teatro atual, tampouco na tragédia representada na Grécia, pois a essência foi perdida, seja por deformidades causadas pelo tempo ou por vestígios socráticos.
O teatro não será o mesmo até que haja a desconscientização e a entrega de todos os meios artísticos envolvidos. Para que haja evolução, será preciso o retrocesso.

Jéssica Leandro