Devaneios e reflexões

Esse é um espaço para as nossas reflexões e para que possamos colocar nossa visão sobre os mais diversos   assuntos...
Mas também é um espaço para os nossos devaneios e as nossas loucuras...
Boa viagem a todos!
"Qual a nossa relação com o mundo? Como percebemos o que existe à nossa volta? E o que existe dentro de nós?"

AS ENTRANHAS DO MARQUÊS, ROMAN LOPES
Uma dica preciosa de cinema...
"Quem é o Marquês de Sade de Geoffrey Rush? Apenas uma visão cinematográfica do aristocrata francês? Ou seria o retrato exato da devassidão?"

BRAZILIAN LAND – UMA TRADUÇÃO CONTEMPORÂNEA DA TERRA BRASILIS A MAIOR PIADA DO PORTUGUÊS, ROMAN LOPES
Filhos do nativo, do dominador, do imigrante ou apenas filhos sem mãe?
''O Brasil é um país que já nasceu globalizado..."

DIFUSA IDENTIDADE – DIFUSÃO DE AUTORIDADE, ROMAN LOPES
"É uma bagunça... Somos todos siglas e números. Somos fotografias 3X4 congeladas ao lado da impressão digital..."

O DESPERTAR, CAROLINA ORELLANA
"Sangue (...) Ela finalmente volta à realidade ao ver o brilho rubi borrar sua visão (...) – Onde ele está? (...)"

IMAGEM E PULSO, BIANCA NUCHE
"A areia movediça (...) Sentir-lhe subindo minhas pernas quando sei que sou eu que desço a sua superfície. Imergir..." 

O TEMPO, JÉSSICA LEANDRO
"Parado e preso, me vejo a assistir ao tempo (...) Controle fingido que não me deixa viver..."

O COLAPSO, CAROLINA ORELLANA
Entre Pingos de Tinta... 'O Colapso'

CONVERSA ENTRE AMIGOS, BIANCA NUCHE
'' Nós somos amigos? (...) ''

GRADIENTE, BIANCA NUCHE
"A grossura da corda que a enforcava atenuava-se, pois sua pupila, não mais refletora de um espelho, porém do céu, ninava seus medos em uma cantiga adocicada sussurrada pelo vento."

AURORA, JÉSSICA LEANDRO
"Cores resplandecentes dançam em um mundo paralelo, todas juntas se misturam, criam uma."

UMA ALICE IMAGINÁRIA... UMA BATALHA REAL, ROMAN LOPES
"Sinais sonoros e somos engolidos pelo escuro... Silêncio... Luzes piscando e uma criança brincando... Sons estranhos nos remetem ao passado... Somos levados a um ambiente seco, que lembra muito as estranhas salas dos tribunais kafkianos..."

VIOLETAS, BIANCA NUCHE
"O corpo. A carne recipiente? O lacre já se desfez e ela permanece aberta...
Exposta. Somos por ele violadas e o deslizar evoca dor e prazer velados."


QUE PAÍS É ESSE?, ROMAN LOPES
"Monteiro Lobato disse certa vez: “Um país é feito de homens e livros”. Somos quase duzentos milhões de homens, o que nos possibilita ser um grande país. Quanto aos livros, também os temos aos montes."

SEU CHORO ME CONDENA, JÉSSICA LEANDRO
"Seu choro me faz mal, mas, como seria diferente? Eu, ser egoísta que não me contento com meu próprio choro. Condeno-me ao esquecimento porque não quero ser somente eu, quero ser todos."

SEM TÍTULO, BIANCA NUCHE
"Longo, branco amarelado pela vida no armário, o vestido esvoaçava. Ela queria que ele fosse animado, rastejasse para debaixo dos pés e a soltasse de seu equilíbrio natural para a queda.

CAMÕES OU PEÕES, ROMAN LOPES
"Lindo, não?... Palavras difíceis, expressões ricas, períodos bem estruturados e conteúdo significativo... Todos os elementos de uma escrita bela e eficiente..."

ACORDA ONÇA, ROMAN LOPES
"Os alunos de uma sala de aula não formam um grupo homogêneo, apesar de a estrutura escolar tentar provar o contrário. Muitos indivíduos diferentes habitam esse mesmo espaço (no caso das escolas públicas, muitos mesmo)." 

PEQUENO DEVANEIO DE EVA, BIANCA NUCHE
"Garoa... Os postes cor de rosa brotam do asfalto como flor festa que delimita o espaço verde fresco aconchegante..."

OS TRÊS PILARES DA RUÍNA CRÍTICA CONTEMPORÂNEA, ROMAN LOPES
"É importante ressaltar o papel cada vez mais subjetivo da crítica contemporânea, o que revela mais uma vez o paradoxo perverso do mundo globalizado..."

VISITANDO KUBRICK, BIANCA - CAROLINA - ROMAN
"Em uma experiência bastante peculiar, 3 artistas resolvem, a partir de estímulos sonoros-visuais-sensoriais, transmutar pulsões e impressões em imagens impressas na tela..."

OBSTRUÇÃO, BIANCA NUCHE
"O transporte treme e respiro sua fumaça, sinto sua vibração enganchando-se em meus nervos e pesando meus ombros, tensão. Ouço a música da rua, a orquestra de luzes vermelhas e amarelas, de buzinas e de todo o cheiro que me deixa sem ar..."

PEQUENO DEVANEIO LITERÁRIO, BIANCA NUCHE
"A leitura escapa em feixes de concentração lesada. Preto, branco, preto, branco. Minha concentração listrada bagunça e isola de luz determinadas letras, linhas..."

UMA GOTA DE POESIA, ROMAN LOPES
"Por que iniciar um texto sobre estudos intersemióticos citando Olavo Bilac? Não sei. Talvez o autor das pretensiosas garatujas que estão por vir esteja se sentindo triste. Uma tristeza hiperbólica."

Nenhum comentário:

Postar um comentário